domingo, julho 27, 2008

FALECIMENTO

Decorreu hoje da nossa aldeia de Vilas Ruivas para o cemitério de Vila Velha de Ródão, com grande acompanhamento, o funeral do Ti Joaquim Rei, falecido ontem em Lisboa, após doença prolongada.

Á família enlutada,particularmente á sua esposa, D. Maria, e ao seu filho, Manuel Carmona, apresentamos as nossas sinceras condolências e votos de pesar pela perda do seu ente-querido.

domingo, julho 20, 2008

NOTÍCIAS: VILAS RUIVAS-JULHO 2008

NASCEU O TIAGO TOMÉ MENDES















É com grande felicidade que aqui damos a notícia para todos os nossos amigos.

Hoje, dia 22 de Julho, pelas 19,35H, nasceu o Tiago Tomé Mendes, com 3.975 Kgs, filho de Nuno Mendes e Stela Mendes.

A mãe e o pai estão bem e felicissimos pelo nascimento do seu rebento.

Aos três, endereçamos aqui os nossos votos de parabéns e de felicidades.

Jorge Manuel Cardoso



Aniversário da Associação realiza-se a 17 de Agosto com o tradicional Porco no Espeto
GRUPO DE AMIGOS DE VILAS RUIVAS COMPLETA QUATRO ANOS DE INTENSA ACTIVIDADE. PRESIDENTE DA DIRECÇÃO MANTEM DESEJO DE NÃO SE RECANDIDATAR.


È já no próximo dia 17 de Agosto que o Grupo de Amigos de Vilas Ruivas vai comemorar os seus quatro anos de existência.
Como já é tradicional, as comemorações realizam-se no Largo Principal da Aldeia a partir das 13.00 Horas do próximo dia 17, num almoço convívio com o já tradicional porco no espeto, e que vai reunir à mesma mesa as cerca de duas centenas de sócios e respectivos familiares.

As inscrições para este aniversário já se encontram abertas na Sede da Associação do Grupo de Amigos de Vilas Ruivas.
Embora a ideia da fundação surgisse ainda nos anos 90, através de Jorge Cardoso, Nuno Mendes e Stela Mendes entre outros jovens da aldeia, só em 2004 se avançou efectivamente para a fundação da Associação.

Jorge Manuel Cardoso, actual e primeiro Presidente do Grupo de Amigos de Vilas Ruivas, relembra os passos dados para se chegar à fundação da Associação.
“ Tudo começou efectivamente nos anos 90. A amizade que nos une, levou-me a mim, ao Nuno e á sua esposa, Stela Mendes, a pensar sériamente no assunto. Custava-nos chegar à aldeia no Verão e não termos um lugar próprio de convívio para a população, onde simplesmente se pudesse beber um simples café e conversarmos. O destino, ou era Vila Velha de Ródão durante o dia, ou Castelo Branco à noite. Começámos a pensar sériamente na fundação de uma Associação em Vilas Ruivas.

Os anos seguintes foram de “passagem de palavra” pela restante juventude e população da aldeia, mentalizando-os que mais tarde ou mais cedo teríamos a nossa Associação. Sinceramente, não fossem alguns recuos, e já teríamos a Associação a funcionar há mais tempo. Recordo-me que o Ti João Albino, o meu tio, Diamantino Belo , e o ti Abel Carmona ( estes dois últimos infelizmente já falecidos), até pensaram avançar para a compra de uma casa agora fronteiriça à actual sede, para ali ser instalada a Associação. Estávamos ainda na primeira metade dos anos 90. Tal projecto não foi por diante por algumas vicissitudes que aconteceram entretanto.




Mas a ideia nunca ficou parada no tempo. E foi já neste século que as coisas se aprofundaram e se enraízaram cada vez mais. A 17 de Agosto de 2003, deu-se o primeiro almoço preparatório na Pousada, em Vila Velha de Ródão. O projecto era irreversível , e nessa mesma data, mas no ano seguinte, no mesmo local, fomos cerca de 50 à mesma mesa. O almoço custou 8,00€ a cada um, e lancei o repto: 20,00€ a cada um, com os 12,00€ de troco a reverterem para as primeiras quotas para assim se avançar com a Associação.

A fundação do Grupo de Amigos de Vilas Ruivas, começou ali, a 17 de Agosto de 2004. A partir daí, todos sem excepção, trabalharam para legalizar a Associação e a angariar fundos para a mesma. Em Novembro desse ano, dá-se um forte mobilização das gentes de Vilas Ruivas, com a realização do 1º Magusto no intuito de se arranjarem fundos para a compra da futura sede. Nesse mesmo dia, o negócio ficou feito, e graças ao apoio prestado pelas duas Comissões de Festas de Nossa Senhora do Castelo, pudémos fechar o negócio. Quinze dias depois, já lá estava instalada uma máquina de Café e um pequeno espaço para as gentes da aldeia.

Nesse ano, já se realizou lá a festa de passagem de ano, também com forte mobilização das gentes de Vilas Ruivas. Os sócios foram aumentando, e no Verão seguinte, avançámos para as obras do piso inferior. No dia 14 de Agosto desse mesmo ano, as obras estavam completas, e a Comissão de Festas já dispunha de um precioso espaço de apoio às Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo. Tudo graças ao povo de Vilas Ruivas.



Decorridos estes quatro anos , posso dizer que já movimentámos aproximadamente 120.000,00€ na Associação, tanto na aquisição, como nas obras e em melhoramentos, bem assim como em impostos, escrituras e legalização da Associação. Poucos se podem gabar deste movimento todo. Vilas Ruivas conseguiu-o, através da forte mobilização das suas gentes. Realizámos já muitas dezenas de eventos, sempre muito concorridos na sede da nossa Associação e no largo principal da aldeia. Devolvemos a alegria, a cor e o movimento a Vilas Ruivas.

Trouxémos de volta algumas velhas tradições que já estavam perdidas no tempo. Estamos felizes com o trabalho desenvolvido nestes quatro anos, e quando olhamos para trás, reconhecemos que não foi um trabalho em vão. Foi um trabalho em prol de toda a aldeia, sócios e restante comunidade. Estamos de consciência tranquila, e graças a Deus, financeiramente estamos bem, com fortes possibilidades de a curto prazo, investirmos em novas infra estrturas na nossa sede, que muito vão contribuir para o bem estar dos sócios e da população de Vilas Ruivas.

Jorge Cardoso acrescenta ainda “ no próximo dia 17 será com emoção que comemoraremos mais um aniversário do Grupo de Amigos de Vilas Ruivas que, e esperamos, vai reunir mais de duas centenas de convivas à mesma mesa. Quando actualmente assistimos a meia dúzia de criticas à direcção, da qual eu sou responsável, esta forte mobilização a que assistimos no passado dia 14 de Junho na Festa da Sardinha e do I Encontro Nacional de Música Portuguesa, foi “uma chapada de luva branca” a quem não acredita em nós e na nossa forte mobilização. Estarei até ao fim do meu mandato com todos aqueles que ao longo deste quatro anos, mantiveram a Associação todos os dias aberta.




Poucos se podem gabar deste trabalho feito por gente que ali trabalha em regime de voluntariado, com carinho e muita dedicação. Gente que não merece qualquer crítica, antes pelo contrário, deveriam ser louvados publicamente, como agora o estou a fazer aqui nas páginas do nosso jornal. Em Março de 2009, daremos o lugar a outros. Essa meia dúzia que agora tanto nos criticam, terão a partir dessa altura, caminho livre para formarem listas e avançarem para a frente da Associação, desejando eu, que trabalhem tanto ou mais do que nós já fizémos em prol da aldeia. Da nossa parte, e estou certo, só podem ter o nosso apoio.

Se não avançarem, das duas uma: ou se geram consensos e se mantem a Associação aberta, ou então entregam-se as chaves da Associação ao povo de Vilas Ruivas, neste caso, às duas Comissões de Festas, conforme determinam os estatutos da Associação. Essa será uma tarefa estatutária executada pela Mesa da Assembleia Geral. Não posso é tolerar críticas descabidas e ofensivas a membros da minha direcção que ali trabalham com dedicação todos os dias. Isso nunca, pois defenderei e estarei com eles com carinho e dedicação até ao final do nosso mandato.”, acrescentou ainda Jorge Cardoso.

Os Festejos mais antigos e tradicionais do concelho de Vila Velha de Ródão
VILAS RUIVAS ENGALANADA PARA OS FESTEJOS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DO CASTELO






Os dias 14, 15 e 16 de Agosto marcam o concelho de Vila Velha de Ródão e a aldeia de Vilas Ruivas a nível cultural e tradicional. São as Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo, que, e à semelhança dos Festejos em Honra de Nossa Senhora dos Remédios, em Alfrívida, em Setembro, são as mais antigas e tradicionais que se realizam no nosso concelho.

Sempre muito concorridos, os festejos têm como ponto alto, a eucaristia em Honra de Nossa Senhora do Castelo, a realizar na Ermida, lá bem no alto da serra. Este ano, a Eucaristia está marcada para as 17,30 Horas do dia 15, seguida de procissão, no espaço renovado e reconstruído da Ermida e zonas envolventes.
Mais uma vez se aguardam centenas e centenas de pessoas no alto da Serra, para prestar homenagem a uma Santa muito querida das gentes, não só de Vilas Ruivas, como do nosso concelho: A Senhora do Castelo.




A Eucaristia será presidida pelo nosso Reverendo, Pe Escarameia, e o conselho que damos a todos aqueles que pretendam assistir a estas cerimónias, é que não levem as viaturas até perto da Capela, pois pode-se gerar alguma confusão nos acessos ao local. Relembramos o que aconteceu há dois anos atrás, onde centenas de veículos entupiram os locais de acesso á Ermida.
Deste modo, o nosso conselho vai para que as pessoas não cheguem à última da hora, que se desloquem bem cedo, para evitar os entupimentos de trânsito no local, já que a estrada é estreita.

Na festa pagã a realizar no largo principal de Vilas Ruivas, destaque para os grandiosos bailes nocturnos, leilão de fogaças, bem assim como para as actividades culturais e desportivas promovidas pela Comissão de Festas de 2008 em Honra de Nossa Senhora do Castelo.

Este ano, a Comissão é constituida pelos seguintes elementos: António Manuel Vaz, Fernando Lourenço, Ramiro Antunes, Manuel Rodrigues, Manuel Ribeiro, Joaquim Leal, Jorge Antunes, António Martins e Raquel Ribeiro.

A todos eles, desejamos os maiores êxitos organizativos nos Festejos mais antigos e tradicionais do concelho de Vila Velha de Ródão.

ENTRETANTO FICA AQUI O PROGRAMA COMPLETO DOS FESTEJOS

Dia 14 de Agosto de 2008

16.00H- Abertura da Quermesse
22.00H- Grandioso Baile, com o Conjunto Musical Màrio & Companhia de Proença a Nova

No dia 15 de Agosto de 2008




10,30H- Reabertura da Quermesse
17,30H- Missa e Procissão em Honra de Nossa Senhora do Castelo, na Ermida no Alto da Serra
22.00H- Grandioso Baile com o Conjunto Musical, Toc & Foge, do Tramagal

No dia 16 de Agosto de 2008

10.30H. Reabertura da Quermesse
16.00H- Início do Torneio da Sueca
16.00H- Espectáculo Musical com o Grupo de Música Popular e Tradicional Portuguesa “Os Quintarolas”, de Vilas Ruivas
18.00H- Jogos tradicionais para a juventude da aldeia
22.00H- Grandioso Baile com o Conjunto Musical, Georgeous, de Algueirão- Sintra
00.00H – Nomeação da Comissão de Festas para o ano de 2009, e continuação do Grandioso Baile.




Dia 17 de Agosto 2008:

13.00 Horas: IV Aniversário da Associação do Grupo de Amigos de Vilas Ruivas, com o Convívio entre todos os associados, naturais e amigos da Aldeia e o já tradicional Porco no Espeto, no Largo Principal.


Saudamos vivamente as gentes de Gavião
BOM E FELIZ REGRESSO, FESTAS DE GAVIÃO DE RÓDÃO.


Ao ler as “cartas ao director” da passada edição do nosso jornal, fiquei feliz com o conteúdo da carta escrita por José Pires Lopes. As festas do Gavião vão regressar este ano, a 2,3 e 4 de Agosto.

E fiquei feliz, porque é mais uma festa que se aviva, é mais uma aldeia que vai trazer de volta as suas tradições, o seu convívio, manifestado aqui através da sua Festa, há tanto tempo ausente do roteiro das nossas Festas Populares.
O nosso concelho, as nossas gentes, precisam da festa do Gavião. Daí que lance daqui os meus sinceros parabéns ás gentes do Gavião por esta decisão de trazer de volta a sua grandiosa festa que tantas saudades me traz dos meus tempos de juventude. Que seja um BOM E FELIZ REGRESSO. Parabéns à Comissão de Festas de 2008 pela tomada desta decisão.

Associação Desportiva e Cultural de Nossa Senhora da Paz nasce em Rodeios e Vale de Homem.
FELICIDADES E LONGA VIDA Á NOVA ASSOCIAÇÃO DO NOSSO CONCELHO


Também na última edição do nosso jornal li com muita felicidade minha, o “nascimento” de mais uma Associação no nosso concelho. As aldeias dos Rodeios e Vale de Homem uniram-se e fundaram a Associação Desportiva e Cultural de Nossa Senhora da Paz.

É mais um contributo importante para o nosso concelho, para mantermos bem acesa a chama das nossas raízes, das nossas tradições e da nossa cultura.
Desejo manifestar os meus sinceros parabéns e votos de felicidades e longa vida à nova Associação que agora nasce, na pessoa de Vergílio Jorge, Presidente da Direcção, e dos demais Orgãos Sociais eleitos para comandar os destinos da nova Associação.